domingo, 3 de maio de 2009

O Homem Urso

O Homem Urso
(Grizzly Man, 2005)


Direção: Werner Herzog
Gênero: Documentário
Duração: 103 minutos
Elenco: Timothy Treadwell, Werner Herzog.




Sinopse:

A vida e a morte de Timothy Treadwell, ecologista e especialista em ursos. Por 13 verões consecutivos Treadwell foi para o Alasca viver desarmado entre esses animais. Nas últimas 5 vezes ele documentou sua viagem com uma câmera. Em outubro de 2003 os restos mortais de Treadwell e de sua namorada Amie Huguenard foram encontrados pelo piloto que deveria trazê-los de volta. O casal fora devorado por um urso, o primeiro caso registrado de ataque naquele campo. Herzog utiliza as filmagens de Treadwell para explorar sua personalidade e levantar questões sobre a difícil relação entre homem e natureza.

Análise:

Muito mais que um documentário sobre a natureza, animais, ou mesmo os ursos. Ao assistirmos O Homem Urso com atenção, notamos que ele retrata a própria natureza humana. Suas perturbações, rebeliões, conflitos internos e a própria lucidez.
Timothy Treadwell é um homem infeliz com a sociedade americana, desajustado e problemático. Talvez por isso resolveu viver em meio a animais onde poderia se sentir querido sem se esforçar. A forma teatral e metódica com que ele gravava as cenas de seu documentário, unido ao excesso de sentimentalismo pelos animais, e ao excesso de revolta contra o ser humano, fazem do ambientalista um verdadeiro desequilibrado.
Gradativamente, Timothy Treadwell vai se deixando abalar pelas emoções instáveis e pela solidão em meio a uma terra abandonada no Alasca. Com isso, cada vez mais ele vai perdendo a sanidade, chegando a tal ponto de se considerar um verdadeiro urso, o que pode ter sido definitivo para sua morte, já que ele rompeu a barreira entre o ser humano e o selvagem.
O documentário faz uma mescla fantástica entre os vídeos da câmera de Treadwell, que dão um toque amador, e as entrevistas e narrativas do diretor. Mas o grande destaque de O Homem Urso é mesmo a exploração da mente humana em um ambiente tão adverso.
No meu modo de ver, o ambientalista chega a tal ponto em sua fixação pelo ambiente em que está, pela vida dos ursos e por sua insatisfação com a humanidade, que procura a própria morte de maneira implícita, desrespeitando o limite entre as espécies e tratando os ursos como meros animais de estimação.
Apesar de não ser nenhum documentário sensacionalista e nada parecido com programas sobre animais em canais de tv a cabo, fiquei sentido por não ter a cena nem o áudio do ataque que matou o explorador e sua namorada. Durante o documentário, o narrador a escuta e fica em choque, recomendando a herdeira de Timothy Treadwell a destruir a fita. Apesar de um toque sádico, gostaria de ao menos ouvir a fita também.
Em suma, um documentário muito bom, perturbador e controverso.


Nota: 8,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário